Detran suspende emplacamento para implantar Placa Mercosul em fevereiro

A partir de 27 de janeiro até 31 do mesmo mês, o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) irá suspender o emplacamento de carros para transição do novo sistema, em que serão adotadas as placas Mercosul.

O emplacamento será feito por terceirizadas a partir do dia 3 de fevereiro, conforme resolução 780/2019 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), publicada em 26 de junho. O prazo final é 31 de janeiro (sexta-feira) e, por isso, o serviço estará disponível a partir da segunda-feira.

O diretor-presidente do Detran-MS, Luiz Carlos da Rocha Lima, foram credenciadas seis empresas no Estado, sendo quatro em Campo Grande, uma em Três Lagoas e uma em Dourados. O serviço se estenderá a nove “estampadoras”, como estão sendo chamadas, já que duas delas têm filiais nesses municípios.

Rocha diz que a tendência é que o valor do emplacamento deverá cair, com base na média utilizada pelos Estados que já adotaram a placa Mercosul, de R$ 100 a R$ 200. Atualmente, o serviço pelo Detran custa R$ 220 para carros e R$ 128 para motos.

O responsável pela comissão de placas do Detran-MS, Ari Centurião, disse que a fiscalização ou denúncia por eventuais preços abusivos deverá ser feita por meio do Procon dos municípios, já que a resolução terceirizou o serviço, retirando a responsabilidade dos Detrans.

Regras – as placas Mercosul serão obrigatórias para veículos novos, transferência de propriedade de outros estados ou municípios, veículos com mudança de categoria (particular, aluguel ou oficial), em caso de furto, roubo da placa antiga ou se estiver danificada, violada ou com danos no lacre e tarjeta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here