Com ampliação no calendário, mais de 1,3 mil pessoas são vacinadas em 2h na Capital

Os pontos de vacinação amanheceram cheios neste sábado (27). Com a repescagem e ampliação do grupo prioritário, mais de 1.300 pessoas receberam as doses só nas primeiras 2 horas do dia. A expectativa é que quase oito mil sejam imunizadas ainda hoje.

O Guanandizão, inaugurado na última terça-feira (23), registrou fila desde antes da abertura, às 7h30. Quem entra pelo local, passa por uma triagem sendo encaminhado ao cadastro para a vacinação.

Atendendo na triagem do Guanandizão, o secretário municipal de saúde, José Mauro Filho, explica que a vacinação hoje é diferente.

“Aqui precisamos de médicos na triagem, assistentes sociais dando apoio e interpretes de libra, sendo duas por polo, todos empenhados em dar o melhor atendimento a essa população que tem um público muito grande”.

Mirian Brites Mendes compartilha a felicidade de ver sua irmã, Sônia Brites Mendes, de 38 anos, se vacinando.

“Nossa, estou muito feliz por vacinar ela já, é o que eu queria por ela ser especial tem que vir primeiro”.

Mirian conta que a irmã tem mongolismo. “Ela nasceu bem e depois teve uma paralisia e mongolismo, não sei explicar direito, mas estávamos esperando por esse momento”.

As irmãs foram encaminhadas pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). “Eles nos orientaram sobre a abertura e viemos cedo já para garantir, apesar de ter bastante gente foi super ótimo, bem rápido”, conclui.

O casal Adilia Severino Pires e João Antônio Pires foram participar da repescagem e caíram por acaso no ginásio.

“O João estava viajando, então fiquei esperando ele chegar para virmos juntos”, diz a aposentada. “Só que a gente achou que aqui era aquele do carro”, completa o marido. “Mas o atendimento foi excelente também, mal tomamos essa e já estamos ansiosos para a segunda dose”, comemoram.

No drive-thrue do Ayrton Senna, o cenário era o mesmo visto há dias, fila de carros até a avenida Thyrson de Almeida, no entanto o atendimento ocorria normalmente, sem aglomeração ou confusão.

Levando a filha Janice Lima Siqueira, de 35 anos, que é deficiente auditiva para tomar, o aposentado Orlando Siqueira, de 66, comemora e espera ansioso por sua vez.

“É ótimo, mais uma autonomia para eles que precisam tanto. Eu trouxe ela aqui porque sinto mais segurança de ficar dentro do carro e apesar de cheio está fluindo bem. Agora não vejo a hora de chegar a minha vez, já queria ter tomado logo e espero que por essas semanas me alcance”, diz.

Em outro ponto da cidade, na Seleta, foi a vez do Miguel Angelo Ramirez, de 33 anos. “Eu to muito feliz por ser vacinado, é muito importante para mim, para salvar as pessoas também e graças a Deus que chegou para mim, estou fascinado”

Grupo atendido 

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), ampliou o calendário de vacinação para repescagem de idosos com 67 anos ou mais e pessoas com comorbidades.

Acima de 60 anos para imunossuprimidos, portadores de pneumopatias crônicas graves e gastrostomizados.

Além disso, maiores de 18 anos sendo transplantados, renais crônicos em diálise, oncológicos com doença ativa em tratamento, transtorno do espectro autista, deficiente mental, portadores da síndrome de down, paralisia cerebral, distrofia muscular, traqueostomizado, deficiente visual e deficiente auditivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here