Há 15 dias sem novos casos de covid-19, Brasilândia vai reabrir comércio

Brasilândia é o 5º município no MS em incidêndia da covid-19 (Foto/Divulgação)
A prefeitura de Brasilândia, a 284 quilômetros de Campo Grande, irá flexibilizar o decreto que restringia o comércio e atividades religiosas. A medida será tomada depois que o município alcançou 15 dias sem novas confirmações de infecção pelo novo coronavírus (covid-19).

“Vai abrir, mas vamos manter restrições”, explicou o prefeito Antônio de Pádua Thiago (MDB), dizendo que irá baixar o decreto ainda hoje. Segundo ele, o comércio varejista poderá voltar a funcionar regularmente e igrejas vão poder celebrar missas às quintas-feiras e aos domingos.

Porém, para isso, terão de seguir regramentos de distanciamento social e cuidados sanitários: o comércio irá funcionar “à meia-porta”, restringido a entrada de clientes, com distância de 2 metros, e fornecer álcool em gel para quem entrar nos ambientes.

O uso de máscara continua obrigatório em toda a cidade. O toque de recolher não será alterado, mantendo-se o horário restritivo das 20h às 5h.

As mudanças flexibilizam os decretos baixados em abril e que teriam vigência até dia 31 de maio. O prefeito considerou os números de casos confirmados e a necessidade do comércio voltar a funcionar. Até agora, com exceção dos serviços essenciais, as demais atividades funcionavam no sistema delivery.

Brasilândia é o 5º município no MS em incidêndia da covid-19 (Foto/Divulgação)
A prefeitura de Brasilândia, a 284 quilômetros de Campo Grande, irá flexibilizar o decreto que restringia o comércio e atividades religiosas. A medida será tomada depois que o município alcançou 15 dias sem novas confirmações de infecção pelo novo coronavírus (covid-19).

“Vai abrir, mas vamos manter restrições”, explicou o prefeito Antônio de Pádua Thiago (MDB), dizendo que irá baixar o decreto ainda hoje. Segundo ele, o comércio varejista poderá voltar a funcionar regularmente e igrejas vão poder celebrar missas às quintas-feiras e aos domingos.

Porém, para isso, terão de seguir regramentos de distanciamento social e cuidados sanitários: o comércio irá funcionar “à meia-porta”, restringido a entrada de clientes, com distância de 2 metros, e fornecer álcool em gel para quem entrar nos ambientes.

O uso de máscara continua obrigatório em toda a cidade. O toque de recolher não será alterado, mantendo-se o horário restritivo das 20h às 5h.

As mudanças flexibilizam os decretos baixados em abril e que teriam vigência até dia 31 de maio. O prefeito considerou os números de casos confirmados e a necessidade do comércio voltar a funcionar. Até agora, com exceção dos serviços essenciais, as demais atividades funcionavam no sistema delivery.

A cidade entrou em alerta depois de reunião familiar no feriado do Dia do Trabalhador, em que 12 pessoas foram infectadas pela doença.

Deste grupo, duas pessoas morreram: André Cardamone Junior, 57 anos, no dia 13 de maio e a sogra dele, Marilda Reis de 70 anos, no dia 18.

– CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here