Globo pratica com Reinaldo mesmo modus operandi que falhou com Moro e Bolsonaro

A Rede Globo de Televisão repete com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) a estratégia já usada neste ano com a personalidade mais conhecida no Brasil: o Ministro da Justiça Sergio Moro e o Presidente da República Jair Bolsonaro. Com o  tucano, a modus operandi é o mesmo, ainda mais antigo, com ainda o peso de denúncias já desmanteladas sendo requentadas pela emissora.

A perseguição – nas palavras do próprio governador – começou ainda em maio de 2017, quando o fantástico, principal programa da vênus latinada, divulgou um suposto pagamento de propina para José Ricardo Guitti Guimaro, conhecido como “polaco”. Este realmente recebeu dinheiro de empresários, como mostrado em vídeo, mas nenhuma relação com Reinaldo ou qualquer integrante do Governo de MS foi provada.

Até mesmo o próprio Polaco, que chegou a ficar foragido, nem delação premiada topou fazer. Pelo contrário, ainda acusou oficialmente o promotor Marcos Alex Vera de coagi-lo a entregar o suposto esquema e envolver políticos. O caso de Vera inclusive tramita no Conselho Nacional de Justiça.

O caso e as denuncias contra Reinaldo foram investigados e acabaram no Superior Tribunal de Justiça. O resultado? Um retumbante 11 a 0 – decisão unanime – em prol do governador. Afundando as denúncias veiculadas pelo Fantástico naquele mês de maio há dois anos.

O tempo passou. Obviamente – infelizmente – a Rede Globo e seu principal programa nada falaram da absolvição do tucano. Mesma estratégia usada com o ministro Sérgio Moro e o presidente Bolsonaro, onde denuncias se seguem uma atrás da outra, são arquivadas, mas nada se fala deste fim. Apenas o denuncismo fica registrado, e não a inocência das partes. Na disputa a Globo vem perdendo espaço entre as outras emissoras.

fonte: topmidia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here