Projeto Crescer Sem Violência é lançado na Escola do Sistema Único de Assistência Social

Mato Grosso do Sul é parceiro do projeto Crescer Sem Violência, lançado no Estado nesta segunda-feira na Escola do Sistema Único de Assistência Social de MS, em Campo Grande, onde estarão sendo realizadas oficina de sensibilização com a rede de proteção. O evento é realizado via Secretaria de Estado Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), por meio da Comissão Intersetorial de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes e do Comitê de Enfrentamento da Violência e de Defesa dos Direitos Sexuais de Crianças e Adolescentes de MS (Comcex/MS).

O Crescer Sem Violência, como explicou a mobilizadora social e jornalista do Canal Futura, Vanessa Pipinis, tem como objetivo disseminar informações de qualidade e metodologias de enfrentamento às diferentes formas de violência sexual contra crianças e adolescentes, com a produção de conteúdo em material pedagógico para as ações de enfrentamento nas diferentes partes do país. O projeto desenvolvido pelo Canal Futura também conta com a parceria da Childhood Brasil e Unicef Brasil.

Mesa de abertura durante a fala da superintendente da Sedhast, Salette Marinho de Sá

Para a superintendente da Política de Assistência Social da Sedhast, Salette Marinho de Sá, a ação dentro do Maio Laranja, mês que visa abordar ainda mais o combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, é uma forma a mais de mostrar à sociedade uma realidade. “Devemos sempre estar atentos ao que acontece com nossas crianças e adolescente, pois muitas vezes os abusos acontecem dentro de casa, conforme apontam as estatísticas. Ao menor sinal devemos procurar ajuda e ainda assim ensinar as crianças, como toda a sociedade, a perceberem sinais de violência”, alertou.

A defensora pública Marisa Nunes dos Santos, que também é coordenadora do Núcleo Institucional de Promoção e Defesa da Criança e do Adolescente (Nudeca), pontuou a importância da denúncia. “É importante denunciar esses casos e ainda mais, trazer o tema para ser discutido. Assim ajudaremos de todas as formas possíveis”, ressaltou.

A partir deste lançamento outros encontros e discussões serão promovidos, atentando para que sociedade e profissionais que atuam na garantia dos direitos de crianças e adolescentes estejam sensíveis aos sinais de violação de direitos e possam denunciar e atuar visando a redução dos abusos.

O Coral Maná do Céu, formado por crianças e adolescentes do Jardim Canguru, na região sul da Capital, realizou a abertura cultural.

Também participaram da mesa de abertura de lançamento do projeto a representante do Colegiado Estadual de Gestores Municipais da Assistência Social de Mato Grosso do Sul (Coegemas/MS), Dulce Marques; Tânia Regina, da Comissão Intersetorial de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes; Sandra Mara Martins, do (Comcex/MS); Daniela Duarte, presidente do Movimento Mãe Águia, e a representante da sociedade civil no Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA).

Texto e fotos: Leomar Alves Rosa – Secretaria de Estado Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast)

Fonte: Ms.gov

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here