Instalações elétricas do Aquário do Pantanal custarão R$ 6,6 milhões

A conclusão das instalações elétricas no prédio do Aquário do Pantanal custarão R$ 6.657.846,44.

O aviso de resultado de licitação desta parte da obra foi publicado no Diário oficial do Estado desta sexta-feira (14).

A empresa Almeida e Romanini Engenharia Ltda foi a vencedora do certame e será responsável pela obra.

Todas as 12 licitações previstas para conclusão das obras do Aquário do Pantanal já foram lançadas, sendo apenas duas concluídas: a Substituição dos Vidros e a Cobertura Metálica.  

De acordo com o planejamento da obra, a instalação do Revestimento Composto (Monocapa) está perto de ser finalizada.

Em fase de execução estão os serviços de Impermeabilização e Cenografia dos Tanques, Programa de Condições e Meio de Trabalho (PCMAT), Climatização e Estrutura Metálica (Passarela).

Ainda em fase de licitação estão três frentes: Civil e Automação e o Sistema de Suporte à Vida (SSV) que terminou deserto por três vezes e deve ser reaberto para propostas.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra) avaliou que a licitação está deserta por se tratar de um serviço complexo e cheio de especificidades, o SSV do Aquário do Pantanal será um dos maiores da América Latina.

Segundo a Seinfra, houve ajustes no cronograma, mas o prazo de execução da obra não deve ser comprometido.

Ingresso

Mesmo antes da finalização das obras e inauguração do Aquário do Pantanal, já há previsão, em contrato, do valor que será cobrado no ingresso para visitação do futuro ponto turístico.

O montante calculado em 2014, quando houve licitação para a gestão do local, que ficou sob responsabilidade da empresa Cataratas do Iguaçu S/A, foi de R$ 30,88.

No entanto, o acumulado da inflação de 2015 até março deste ano é de 34,44%, o que deve elevar o custo para R$ 41,51, podendo ser maior caso seja recalculado com base no percentual acumulado quando houver a inauguração.

Histórico

A obra foi iniciada em 2011 e paralisada quatro anos depois, sofrendo desgaste em decorrência do tempo e do abandono.

O centro de pesquisa, quando pronto, contará com 32 tanques (24 internos e oito externos) da ictiofauna pantaneira (peixes e répteis), mais de 5,4 milhões de litros de água e um sistema de suporte à vida com condições reais do habitat.

O objetivo é fazer do espaço um centro de referência em pesquisas e, para isso, o empreendimento também terá museu interativo, biblioteca, auditório com capacidade para 250 pessoas, sala de exposição e laboratórios de pesquisa para estudantes, cientistas e pesquisadores.

Orçada inicialmente em R$ 84.749.754,23, a obra inacabada já consumiu mais de R$ 240 milhões do cofre do governo do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here