Dupla que matou empresário de Salto del Guairá queria dinheiro do cofre

Os dois homens que sequestraram e executaram a tiros o paraguaio Cristóbal Rojas, o “Nenê”, 57, na semana passada, queriam roubar o dinheiro do cofre localizado na casa do empresário, em Salto del Guairá, cidade vizinha de Mundo Novo (MS), a 476 km de Campo Grande.

A versão de tentativa de assalto foi contada por Gustavo Genaro Gayoso, 34, preso ontem em Salto del Guairá durante operação da Polícia Nacional e do Ministério Público do Paraguai. Eles acreditavam que haveria muito dinheiro em espécie no cofre da casa. Cristóbal era dono de um dos principais shoppings da cidade.
Gustavo confessou ter ajudado a dupla a cometer o crime, passando informações sobre o itinerário e a rotina de horários do empresário. Os assassinos, segundo ele, fugiram para o lado brasileiro da fronteira.
Ele afirma ter praticado o crime por precisar de dinheiro para pagar dívidas contraídas para manter a pequena fábrica de móveis que tem em Salto del Guairá, em crise devido à pandemia do novo coronavírus.
Na casa dele, os policiais apreenderam dinheiro em espécie (dólares, guaranis e reais), três celulares, notebook, uma faca, doses de ecstasy e uma pistola calibre 9 milímetros.
Segundo a polícia paraguaia, além de ajudar no planejamento do crime, Gustavo resgatou os dois criminosos do local onde a caminhonete do empresário foi abandonada e os levou até o território brasileiro em sua picape Fiat Strada branca.
O revólver calibre 38 usado para matar Cristóbal Rojas já tinha sido vendido por Gustavo e foi apreendido pela polícia para ser periciado.
O paraguaio contou que seus dois comparsas sequestraram o empresário quando ele saía do cemitério de Salto del Guairá na tarde terça-feira, dia 15. Cristóbal tinha ido ao local para visitar a sepultura do filho Kevin Fernandes Rojas Pereira, assassinado em 2012, aos 21 anos de idade. – CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here