Mundo Novo e Receita Federal perdem o servidor Roque Paes para a Covid 19

A comunidade de Mundo Novo-MS e a Receita Federal do Brasil perderam neste final de semana um cidadão querido e um servidor exemplar. Faleceu em Londrina, vítima da Covid 19, após vários dias internado e entubado, ROQUE JOAQUIM PAES.

Roque era servidor público desde setembro de 1976 e Analista Tributário da Receita Federal do Brasil desde 01 de janeiro de 1984, tendo cumprido a carreira quase que exclusivamente na Alfândega de Mundo Novo, onde chegou a ser Inspetor nos anos 80. Extremamente querido pelos colegas e inspetores que passaram pela Alfândega, Roque era um servidor exemplar, cumpridor de seus deveres e respeitado tanto pelos colegas quanto por todos que dependiam da Receita Federal. Teve uma ficha funcional limpa durante sua carreira de servidor público federal.

Em Mundo Novo, chegou a ser secretário municipal de Administração e vereador, e atuou até adoecer no Lions Clube da cidade, tendo participado ao longo dos anos de todas as campanhas sociais no leonismo, além de ser membro atuante da Igreja Católica, com atuação de destaque na Paróquia Nossa Senhora das Graças. Paraguaio de nascimento, Roque tinha um irmão que chegou ao cargo de Monsenhor (Bispo) da Igreja Católica paraguaia, e para a eleição municipal de 15 de novembro já havia se declarado pré-candidato a vereador pelo MDB.

Roque deixa a esposa, professora aposentada Aida, o filho Sávio e as netas Julia de 20 anos e Maria Eduarda, de dois meses.

MDB

Falando pelo MDB de Mundo Novo o vereador Jefferson Cavalcante declarou que “nossa família perdeu um amigo muito especial, e nossa comunidade e a política um homem decente que teve uma vida digna, onde sempre cumpriu com dignidade seu papel na sociedade. Estamos todos muitos consternados. Foi uma perda lamentável”, disse Jefferson.

RECEITA

O atual Delegado da Alfândega de Mundo Novo, Thiago André Hering, também lamentou a perda do servidor. “Sr. Roque era um colega bastante querido e respeitado pelos servidores e colaboradores da Alfândega. Todos estamos bastante tristes com a perda inesperada do colega”, declarou Hering.

Para o Delegado Clóvis Ribeiro Cintra Neto, que conviveu com Roque durante vários anos em Mundo Novo “perdi um amigo e memória viva da Receita Federal na Aduana de Mundo Novo, que presenciou ao longo dos anos as diversas unidades na qual ela funcionou, era o único que tinha conhecimento disso, e assim que tomei posse ele nos mostrou todos esses locais. Desconheço que tivesse qualquer inimigo, seja na Inspetoria ou na sociedade, era gente boa, personalidade afável, temperamento tranquilo e tinha ambições políticas para poder contribuir ainda mais com a sociedade. Perdemos um grande amigo”, disse Cintra.

Para o ex-Inspetor da Receita federal 2004/2011, Izidoro José de Oliveira “Roque sem dúvida fez parte do desenvolvimento de Mundo Novo não apenas na Receita Federal, onde cumpriu papel fundamental desde a época da importação de madeira, até recentemente, apoiando o desenvolvimento estrutural da mesma, bem como na política do município, onde desempenhou funções Executiva e Legislativa como secretário municipal e vereador. Com certeza deixará saudades. Nosso amigo Roque da Receita fez e sempre fará parte da história do nosso município. Que Deus o tenha e abençoe a família do amigo”, declarou Izidoro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here