Incineração de carga histórica de maconha vai durar 20 horas

Deve durar pelo menos 20 horas a incineração das 33,3 toneladas de maconha da maior apreensão de drogas já feita no País. A destruição do entorpecente começou às 6h desta quarta-feira, no forno da Farinheira São Francisco, no Distrito Industrial em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

A carga em uma carreta bitrem foi apreendida por policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) no dia 26 de agosto em uma estrada vicinal de acesso à MS-166, no município de Maracaju. O motorista fugiu, mas dois batedores foram presos.

A maconha foi levada até a indústria na própria carreta bitrem que era usada para transporte da droga. Os fardos estão sendo descarregados por policiais e funcionários da empresa, que já se tornou ponto de referência para incineração de entorpecente apreendido na região sul.

Outro detalhe apurado pela polícia é o fato de carregamento tão grande ser enviado em carreta bitrem sem qualquer disfarce. Normalmente a droga é colocada sob cargas de grãos ou de sacos de ração.

“Em análise preliminar percebemos que as grandes cargas têm sido comuns neste ano, em primeiro lugar pelo aumento da demanda (consumo) de drogas, depois porque o controle das plantações no Paraguai tiveram algum problema, tanto que em 2020 a Operação Aliança somente foi realizada em agosto). Isso pode ter propiciado acúmulo de maconha”, afirmou.

De acordo com o diretor, o compartilhamento de informações entre os órgãos de segurança também tem contribuído para aumento nas apreensões.

“A estratégia estadual de enfrentamento aos crimes transfronteiriços aliados à Operação Hórus tem permitido o compartilhamento de informações entre as instituições estaduais e federais e esse conhecimento permite maior efetividade no trabalho de campo executados pelas equipes operacionais”, disse o oficial da PM.

Sétima do ano – A incineração é coordenada pela Defron (Delegacia Especializada em Repreensão aos Crimes de Fronteiras), responsável pelo inquérito policial instaurado para investigar o caso. Representantes do Ministério Público Estadual e técnicos da Vigilância Sanitária de Dourados acompanham o trabalho.

Este é a sétima incineração feita pela Defron em 2020, totalizando 132 toneladas de drogas destruídas de janeiro até agora. Nos 12 meses de 2018 e em todo o ano de 2019 foram incineradas 87,2 e 113,8 toneladas, respectivamente.

Fardos de maconha foram levados ao local da incineração na carreta que era usada para transportar a droga (Foto: Adilson Domingos)

– CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here