Prefeitura de Itaquiraí deflagra dia 23 de março a 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza

A Prefeitura de Itaquiraí através da Secretaria Municipal de Saúde estará fazendo o lançamento da 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, no próximo dia 23 de março. A campanha prosseguirá até 22 de maio e faz parte da estratégia de vacinação incorporada ao Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Objetivando reduzir internações, complicações e mortes nas populações alvo, inicialmente a campanha imunizará pessoas com 60 anos ou mais de idade e trabalhadores da saúde. “Mas, todos poderão ficar absolutamente tranqüilos que logo na sequencia serão vacinados os demais públicos previamente estabelecidos pelo PNI”, afirma o secretário municipal de Saúde, Marcelo Batista Rosa.

A enfermeira Luzia Francisco Emídio, Coordenadora de Imunizações da Secretaria Municipal de Saúde, apresentou as fases da estratégia definida pelo Ministério da Saúde, confirmando que na segunda-fase, a partir do dia 16 de abril, serão vacinados professores das escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e de outras condições clínicas especiais.

“Somente na terceira fase é que estaremos vacinando crianças de seis meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), professores das escolas públicas e privadas, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, e adultos de 55 a 59 anos de idade”, explica Luzia.

A campanha contra Influenza realizará no dia 09 de maio, o dia “D”. “Pedimos a participação e presença de todos para que possamos não só atingir a meta, mas, sobretudo, garantir que a população itaquiraiense tenha cobertura total contra esta gripe aguda. Também orientamos que cada um compareça ao posto de saúde de sua origem. Por exemplo, quem reside na região do Jardim Primavera ou bairro Betel, deverá dirigir-se ao Posto do Primavera”, orienta Luzia Emídio.

MAIS INFORMAÇÕES

O público alvo desta campanha é de aproximadamente 67,6 milhões de pessoas. A meta é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos elegíveis. E visando ampliar o acesso à vacinação dos grupos mais vulneráveis, as pessoas de 55 anos a 59 anos de idade também serão vacinadas; até o ano de 2019 a vacina estava disponível para os adultos de 60 anos e mais de idade.

O Ministério da Saúde tomou a decisão de realizar esta campanha com um mês de antecedência, que historicamente acontecia em abril, pelo momento que o mundo passa no combate ao coronavírus e em virtude da confirmação de dois casos no país, apesar desta vacina não prevenir contra esse novo vírus. Com isso, pretende-se proteger a população contra a influenza além de minimizar o impacto sobre os serviços de saúde. Destaca-se que os sintomas desta doença são semelhantes aos do coronavírus e essa antecipação visa reduzir a carga da circulação de influenza na população.

Esta ação envolve as três esferas gestoras do Sistema Único de Saúde (SUS), contando com recursos da União, das Secretarias Estaduais de Saúde (SES) e Secretarias Municipais de Saúde (SMS). Estima-se o funcionamento de aproximadamente 41.858 mil postos de vacinação.

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais e também pode causar pandemias. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que a ocorrência de casos da influenza varia de leve a grave e pode levar ao óbito. A hospitalização e morte ocorrem principalmente entre os grupos de alto risco. Em todo o mundo, estima-se que estas epidemias anuais resultem em cerca de 3 a 5 milhões de casos de doença grave e de cerca de 290.000 a 650.000 mortes.

A doença é uma infecção respiratória aguda, causada pelos vírus A, B, C e D. O vírus A está associado a epidemias e pandemias, tem comportamento sazonal e apresenta aumento no número de casos entre as estações climáticas mais frias. Habitualmente em cada ano circula mais de um tipo de influenza concomitantemente (exemplo: influenza A (H1N1)pdm09, influenza A (H3N2) e influenza B).

Texto: Roney Minella

Foto: Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here