Investigado em operação é preso por produzir material pornográfico de criança de 6 anos

Morador de Campo Grande investigado na operação Aliquid do latim “parente” deflagrada pela Polícia Federal foi preso na manhã desta quarta-feira (30) durante mandado de prisão preventiva e busca e apreensão expedido pela 5ª Vara Federal de Campo Grande. O investigado é suspeito de divulgar e produzir de material pornográfico infanto-juvenil envolvendo uma criança de apenas seis anos.

Conforme a Polícia Federal, o trabalho investigativo teve início em setembro de 2019, a partir de informações repassadas pela National Center for Missing & Exploited Children (NCMED) nos Estados Unidos à Unidade de Repressão aos Crimes de Ódio e à Pornografia Infantil na Internet da Polícia Federal – URCOP dando conta que o homem morador da Capital teria produzido material pornográfico com uma criança de 06 anos de idade. A vítima seria parente do investigado e o material transmitido pela internet, condutas estas que caracterizam os crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Na residência do investigado foram apreendidos materiais que apontam crimes, inclusive com a prisão em flagrante do investigado pelo crime de armazenamento de material pornográfico infanto-juvenil previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Ainda de acordo com a PF, o material apreendido será utilizado para a identificação de novas vítimas.

O detido foi conduzido para a Superintendência da Polícia Federal em Campo Grande e estará à disposição da Justiça e, se condenado, poderá ter penas que podem alcançar 18 anos de prisão.

ALIQUID

O nome da operação significa a palavra “parente” em latim e faz referência ao eventual grau de parentesco entre o investigado e a vítima.

Fonte: Correio do Estado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here