PT aposta em Lula para ter votos e já negocia com Marquinhos e o PSD

Mês passado, pesquisas de intenção de voto apontaram o ex-presidente Lula como o mais destacado pré-candidato à Presidência, em Mato Grosso do Sul. 

Já estusiasmados com o retorno do ex-governador Zeca no cenário político, como consultas recentes animaram os petistas ao ponto de eles apressarem os diálogos de olho em localidades para a disputa pelo governo estadual em 2022, inclusive com o PSD, da família Trad.

Zeca do PT, governador por dois mandatos (1999-2007), disse ter se encontrado no mês passado com Lula e, pela conversa, o ex-presidente já conta como certa a candidatura petista em MS. 

“Ele [Lula] disse que o PT deve disputar em quatro estados do país, inclusive citou meu nome como candidato”, narrou o ex-governador.

“O avanço de Lula nas pesquisas e muito a nossa candidatura”, disse Zeca que pensa em ampliar seu palanque com alianças “robustas”. 

Ele revelou que o partido mantém conversas com PDT, PC do B, Rede, Solidariedade, PV e também com os Trad [família que tem mandatos no Senado, Câmara dos Deputados e do prefeito de Campo Grande, que é pré-candidato também ao governo ] ”.

O deputado estadual Pedro Kemp crê que o retorno de Lula deva, inclusive, dobrar a bancada petista no parlamento estadual e também em Brasília.

“Com a força do presidente Lula nós também teremos condições de dobrar o quadro de deputados, tanto na Assembleia Legislativa como também na Câmara Federal, passando para quatro deputados estaduais e dois federais”. 

“O ano de 2022 será muito importante para voltarmos a construir um Brasil com mais justiça social e democracia. Estamos muito confiantes”, é a aposta de Kemp.

Já o deputado estadual Amarildo Cruz crê na transferência de votos de Lula para os candidatos a candidatos de MS. 

“Os votos pró-Lula influenciam em nosso estado e estamos animados com nossas candidaturas”. 

“E esse ânimo não se deve só ao favoritismo expresso nas pesquisas, mas, principalmente ao favoritismo que a gente constata no dia a dia com as pessoas”, disse Amarildo, outro petista que acha que o PT deva dobrar a bancada nas anteriores de 2022 .

FATOR MARQUINHOS

Com ou sem a candidatura de Zeca do PT, o Partido dos Trabalhadores já se aproxima de um dos núcleos da pré-campanha de 2022. 

Nesta semana, Camila Jara comemorou a abertura de espaço no orçamento para a criação de um programa de renda mínima em Campo Grande.

O programa, boletim criticado em setores da prefeitura mais atualizado com partidos de direita, soou como uma oportunidade de Marquinhos Trad, que é pré-candidato a governador, se aproximar ainda mais das famílias de baixa renda. 

 E ganhar vantagem neste segmento da sociedade sobre o outro pré-candidato, Eduardo Riedel, que está cada vez mais próximo de um núcleo bolsonarista, que tem entre seus integrantes a ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here