Caminhoneiro de 61 anos é a 7ª vítima fatal do coronavírus em Campo Grande

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande confirmou na manhã deste domingo (31) a sétima morte pelo novo coronavírus (Covid-19) no município e a 20ª em Mato Grosso do Sul. A vítima é um caminhoneiro de 61 anos, portador de diabetes mellitus e hipertensão arterial, que estava internado desde 26 de maio no Hospital Regional.

A Superintendência de Vigilância em Saúde apontou, ainda, que ele não tinha vínculo com casos confirmados, porém, esteve recentemente em Paulínia, no interior do Estado de São Paulo –que registra o maior número de casos e mortes do país.

O paciente começou a manifestar sintomas em 23 de maio: ele relatou febre, tosse, dor de garganta, falta de ar e desconforto respiratório. Três dias depois, deu entrada no HR com quadro de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e foi internado em UTI, intubado e colocado sob ventilação mecânica. O quadro se agravou na tarde de sábado (30), com o óbito sendo confirmado por volta das 14h30.

Grupo de risco

Trata-se da sétima morte por Covid-19 na Capital. Antes, três mulheres, de 71, 63 e 83 anos, e três homens, de 74 anos, 95 anos e 38 anos, não resistiram à Covid-19. Todas as vítimas integravam algum dos grupos de risco para o coronavírus –diabetes, obesidade e idade avançada, principalmente.

A Sesau reiterou que tal dado reforça a necessidade de cuidados preventivos em relação ao contato dos integrantes do grupo de risco com outras pessoas, sobretudo jovens –que têm mais chances de portarem o coronavírus sem manifestar sintomas. O isolamento social é reforçado para tais pessoas.

Campo Grande registrou, até aqui, 289 casos de coronavírus, com 7 mortes e 226 pacientes declarados recuperados. Oito seguem em internação hospitalar (4 em UTI e 4 em leitos clínicos) e 48 em isolamento domiciliar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here