Desmatamento segue em Rio Verde, mas com nova faixa de preservação

Motivo de polêmica e suspensão, o desmatamento de área, que chegava a 140 hectares, vai prosseguir no município de Rio Verde de Mato Grosso, a 207 km de Campo Grande, mas com nova faixa de preservação.

“Além da área de reserva e área de preservação, o proprietário vai deixar mais uma faixa verde de 50 metros acima da estrada”, afirma a secretária de Meio Ambiente e Turismo de Rio Verde, Vanusa Lopes da Silveira.

A decisão foi tomada ontem (dia 22) durante a reunião do conselho da APA (Área de Proteção Ambiental) do Rio Verde, Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) e proprietários das áreas.

O debate foi sobre o desmatamento na fazenda Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que, apesar de autorizado pelo Imasul, acabou suspenso em 17 de abril por portaria do presidente do Ceca (Conselho Estadual de Controle Ambiental), Jaime Elias Verruck. A suspensão tem validade de 15 dias.

Com a nova faixa verde, a metragem da área a ser desmatada será reduzida. Não houve mudança sobre o desmatamento na fazenda Sete Quedas, que já começou a retirada da vegetação em 80 hectares. “Não foi discutido sobre a outra área. Já fez as medidas mitigatórias e curvas de níveis”, afirma a secretária de Meio Ambiente.

O desmatamento foi denunciado ao Campo Grande News no dia 13 de abril. A PMA (Polícia Militar Ambiental) enviou equipe ao local e verificou que tinha licença do Imasul.

Mas o pedido para desmatar não tinha passado pelo conselho da APA (Área de Proteção Ambiental) do Rio Verde, etapa realizada ontem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here