PCC e CV recrutam paraguaios perigosos dentro de presídios

Facções brasileiras como o Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Comando Vermelho (CV) são investigadas pela Polícia Nacional do Paraguai por promover o recrutamento de criminosos em presídios no país vizinho. Ontem, a unidade penitenciária de Concépcion foi palco de rebelião que teve quatro reféns torturados.

Segundo o site ABC Color, o comandante da polícia, Gregorio Walter Vásquez apontou que os principais alvos são presos paraguaios de alta periculosidade. A Direção de Instituições Penais do Ministério da Justiça investiga a relação dos faccionados brasileiros com os demais internos.

Atualmente, há integrantes do PCC e CV nas cadeias de Tacumbú, Pedro Juan Caballero, Concepción y Alto Paraná, como también en el cuartel de la Agrupación Especializada de la Policía. O objetivo é fortalecer as organizações e expandir o controle.

As autoridades acreditam que a rebelião em Concepción foi deflagrada pelo PCC. Na ocasião, quatro servidores foram mantidos como reféns, torturados e precisaram de atendimento médico. O desfecho não foi pior porque a Polícia Nacional conseguiu controlar a ação e resgatá-los.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here