Número de adolescentes em coma alcoólico diminuiu

A festa tradicional do “Enterro dos Ossos” que ocorreu na última noite (9), na Esplanada Ferroviária, para encerramento oficial do Carnaval foi bem diferente dos quatro dias de folia que teve no mesmo lugar. Começando pelo número de adolescentes que foram socorridos por terem entrado em coma alcoólico. De acordo com socorristas que estavam no local, menos da metade, em comparação aos quatro dias de festa, foram atendidos na noite de ontem. “Dos 13 atendimentos, oito eram adolescentes”, afirmou o enfermeiro que atuava no Posto Médico Avançado, Alex Sandro Gomes.

O balanço divulgado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) dos quatro dias de Carnaval foi de que, aproximadamente, 120 adolescentes foram atendidos e todos estavam em coma alcoólico. “Foram, em média, 25 atendimentos por dia e na noite de ontem, esse número caiu para oito”, informou o enfermeiro.

Ainda de acordo com Gomes, os oito adolescentes que foram atendidos só foram liberados pela equipe com a presença dos pais ou do Conselho Tutelar.

Uma das adolescentes que recebeu atendimento ficou em estado mais grave que os demais e teve de ser levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Leblon. O restante das ocorrência puderam ser realizadas no local. “Eram casos mais leves como pressão alta e dores de cabeças”, relatou o enfermeiro.

De acordo com a médica do Samu, Maitê Galhardo, a “péssima” repercussão da festa de Carnaval, que ocorreu no último fim de semana, pode ter inibido os pais de liberarem menores para participar do evento que ocorreu ontem, devido ao receio de que seus filhos “perdessem a linha”.

Porém, de acordo com Gomes, o número de foliões era maior do que o registrado no Carnaval. “Mas acredito também que, além da segurança que foi reforçada, dessa vez não mandaram o povo embora, não teve truculência e o local se esvaziou naturalmente”, analisou ele.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here