Prefeitura ultrapassa o limite prudencial de gastos

Campo Grande atingiu 53,13% de comprometimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)  no terceiro quadrimestre de 2018, ultrapassando limite prudencial. Por conta disso, a prefeitura está com pouca margem para negociações salariais no mês de maio e não poderá fazer novas convocações de concursados.

A informação foi repassada há pouco pelo secretário de finanças e planejamento, Pedro Pedrossian Neto, durante audiência pública na Câmara, para apresentação de balanço das contas públicas municipais no quarto quadrimestre de 2018.

A receita total do município ficou em 1,847 bilhão no período, o que representa aumento de 5,75% em relação ao mesmo período de 2017. Já as despesas somaram 1,780 bilhão, crescimento de 2,25% na comparação com 2017.

O que mais impactou no crescimento das receitas foi o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) – houve a antecipação dos carnês do tributo de 2019 para 2018, refletindo no aumento da receita desta fonte; e do ICMS, que teve relação com o aumento do consumo de gás natural, em função do acionamento das termelétricas para atender a demanda durante período de seca no Sudeste no ano passado.

Quanto a despesa, explicou Neto, houve um comportamento sazonal em função do pagamento de pessoal – décimo terceiro, férias e pagamento do reajuste dos professores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here