Deputados comentam indicação de Mandetta para Ministério da Saúde

A escolha de mais um ministro de Mato Grosso do Sul para comandar um dos ministérios do governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), foi repercutida na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (21). Assim como a indicação de Tereza Cristina (DEM) para o Ministério da Agricultura, os deputados falaram da representação sul-mato-grossense no cenário político nacional com o anúncio de Luiz Henrique Mandetta (DEM), deputado federal por MS, para o Ministério da Saúde.

Pertencente ao mesmo partido de Mandetta, o deputado Barbosinha subiu à tribuna e falou sobre os desafios a serem enfrentados. “Quero enaltecer a anunciação do médico Mandetta ao Ministério da Saúde. Uma indicação que orgulha nosso Estado e orgulhará o Brasil. Ele terá uma missão difícil. Não acredito que fará milagres, mas ajudará a reerguer nossa combalida saúde. Terá o desafio de lidar com um SUS [Sistema Único de Saúde] subfinanciado, longas fila, falta de médicos e leitos, além da formação dos médicos”, afirmou o democrata.

O deputado Dr. Paulo Siufi, em aparte a fala de Barbosinha, destacou o apoio que o fututo ministro obteve na escolha para a pasta. “Mandetta detém envergadura dentro da área. Ele foi indicado por todos os segmentos da saúde, não só pela área médica. Foi um dos que mais lutou para que não tenhamos mais os cursos a distância na saúde. Mandetta está preparado. Como médico e legislador federal, não tenho dúvida de que o preparo que teve ao longo da vida ele vai colocar à disposição da população brasileira. Desejo sucesso”, disse Siufi.

A indicação também foi comentada pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Professor Rinaldo (PSDB). “Estou feliz com a indicação. Mais um indicado oriundo do Estado. Acredito que a equipe de Bolsonaro viu a coragem do Mandetta. Minha torcida é que ele, a Tereza Cristina e os demais ministros se saiam bem”, afirmou.

Mara Caseiro (PSDB) enfatizou os benefícios da indicação de mais um ministro de Mato Grosso do Sul. “É motivo de felicidade dois ministro de MS. Mandetta conhece nossos problemas. Vai ajudar muito nosso Estado, com uma gestão séria, comprometida e preparada. Parabéns a MS por ter dois ministros”, destacou a deputada.

Em seu aparte, o deputado Cabo Almi (PT) questionou a indicação de Mandetta à pasta. “Ele está sendo investigado. Quando Lula [ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva] foi indicado para ser ministro, ele não pode assumir, porque também era investigado. Apesar de tudo, eu torço para que Mandetta seja bom, a exemplo de Ramez Tebet e Carlos Marun”, avaliou. “Inquérito e denúncia são diferentes. No caso de Mandetta é inquérito, não é denúncia, caso diferente do ex-presidente Lula. Agente público é investigado e isso não é demérito”, respondeu Barbosinha, que finalizou seu discurso desejando uma boa gestão ao indicado. “Fico na torcida para que Mandetta seja um superministro. Torço para que, como médico, ele leve à saúde a sanidade que ela merece. A saúde brasileira está em coma e precisa de muito trabalho”, finalizou.

Reproduzido por: ALMS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here